10 Km de Tagarro. Corrida ou caminhada?

As ruas da localidade de Tagarro, concelho de Azambuja, preparam-se para receber a sua já tradicional corrida de 10 kms. A prova terá lugar no dia 27 de agosto, com partida às 18h00, e esta 13ª edição vota a contemplar os amantes do pedestrianismo com uma caminhada de 5 kms. A organização está a cargo da associação que tem o nome da prova e conta com o apoio da Junta de Freguesia de Alcoentre, da Associação Desportiva e Cultural de Tagarro e da Câmara Municipal de Azambuja.
Este evento desportivo realiza-se num percurso com 5 mil metros de extensão, marcados pelo cenário típico da aldeia de Tagarro e pela beleza da paisagem natural envolvente. Os participantes na caminhada cumprirão uma volta única enquanto os atletas da corrida farão duas voltas. Podem correr estes 10 kms de Tagarro atletas de ambos os sexos, federados ou não e maiores de idade, que serão integrados como juniores – 18 e 19 anos, como seniores – dos 20 aos 39 anos, e ainda em cinco escalões de veteranos – a partir dos 40 anos de idade. A organização assegura dois abastecimentos de água e anuncia troféus para os três primeiros classificados de cada escalão e também para os que chegarem ao pódio na classificação geral feminina e masculina. Refira-se que a prova está certificada pela Comissão Nacional de Estrada e Corta-Mato da Federação Portuguesa de Atletismo.
A caminhada, por seu lado, terá um abastecimento de água, não tem qualquer caráter competitivo e está aberta a todos os interessados.
A inscrição é obrigatória até ao dia 24 de agosto e deverá ser feita no site www.10kmtagarro.com ou no site www.offcrono.pt. O valor de inscrição na corrida é de 11,00 euros e na caminhada de 8,00 euros. Além do kit da prova, os participantes terão acesso, no final, a um lanche convívio com vinho da região e porco no espeto.

Tagarro , a prova.
Tagarro , a prova.

15 de Agosto – dia da Padroeira

O dia 15 de Agosto de 2016, foi devidamente assinalado em Azambuja, por ser o dia de N. Sra. da Assunção.
Foi assim que decorreu um almoço convívio na Pousada do Campino, com quermesse, artesanato e animação que reverteram a favor de várias obras de restauro e de um pálio para as procissões.

Dia da padroeira de Azambuja
Dia da padroeira de Azambuja

Lopes: nem candidato, nem sai de cima

Para a concelhia do PSD de Azambuja, as ordens são claras: falta mais de um ano, mas é preciso começar já a fazer campanha.
Esta é a estratégia do Jorge Lopes que, sem se candidatar às próximas eleições de 2017, em Azambuja, continua a ser o estratega do PSD e por arrasto do CDS, na Coligação pelo Futuro da nossa Terra.
O Correio de Azambuja sabe que a estratégia de Lopes passa por ensaiar a figura de Maria João Canilho, atual vereadora, que se tem desdobrado na presença em diversas iniciativas populares e sociais. Este ensaio pretende avaliar até que ponto poderá ser ela o rosto às autárquicas de 2017.No entanto, Jorge Lopes disse ao nosso jornal que “ o nome do candidato/a, não está fechado!”
Chamar os históricos do partido como Virgínia Estorninho ou Conceição Maurício, entre outros, para que se associem numa “cruzada” de desgaste, contra um fragilizado PS – Partido Socialista, a responder pontualmente às necessidades do concelho, sem ter a sua própria agenda, também faz parte do plano.
Lopes, conseguiu mais uma vez convencer os companheiros de partido a inaugurarem uma nova sede partidária e está a convidar os militantes a “bloquearem” as sessões de câmara com intervenções destinadas ao público, antes da ordem do dia.
Mas não se resumirão só a essas intervenções quinzenais, sempre que ocorrerem assembleias municipais, lá estarão os simpatizantes do PSD e CDS. Ainda na última sessão, realizada em Aveiras de Cima, Estorninho e Maurício, até “apagaram” o sempre reivindicativo Carlos Valada (PSD), de Aveiras de Baixo ou o super atento, Manuel Couceiro(CDS). António Godinho (PSD), nem falou.
Mas a estratégia de Lopes não fica por aqui, as redes sociais, com destaque para o popular Facebook, estão a ser alvo de uma atenção redobrada, no sentido de aproveitar tudo que aquilo que seja sinal do fraqueza ou guerrilha no PS ou CDU.
Nem que para isso se faça propaganda a notícias que se revelam infundadas e que nunca serão desmentidas.
Maior desenvolvimento na edição impressa do Correio de Azambuja
CA 2016

Lopes, o estratega
Lopes, o estratega

Silvino Lúcio, desmente processo

O presidente da concelhia do PS dw Azambuja e atual vice presidente, desmente categoricamente as noticias postas a circular pela oposição e que davam conta de que a presidente da junta de freguesia de Azambuja, Inês Louro, poderia vir a ser alvo de um processo disciplinar por divergências com o presidente Luís de Sousa.
” Era só o que faltava não poder existir diálogo e divergências de opiniões no meu partido”, disse ao correio de Azambuja.
Desde que sou militante do partido, nunca tal aconteceu. Reconheço que oposição se está a aproveitar desta divergência, mas não passa disso mesmo. Era bom que olhassem para os seus partidos e deixassem o PS trabalhar.
No fim é que se fazem as contas!
Dei a minha opinião sobre o assunto espero que tudo se resolva. E vai resolver-se!”
Sublinhou o vice-presidente e responsável pela concelhia do PS.

Silvino Lucio
Silvino Lucio

Entrevista com Inês Louro

Com os bombeiros de Azambuja
” Antes de ser socialista, não posso esquecer que sou autarca e presidente da junta de freguesia, por isso não posso ficar quieta, quando os interesses da minha freguesia estão a ser prejudicados!”
É assim desta forma aberta e sem rodeios que a actual presidente da Junta de Azambuja, Inês Louro (PS), fala do clima que se instalou depois da assembleia municipal que se realizou este mês em Aveiras de Cima

Para ouvir AQUI