Lopes: nem candidato, nem sai de cima

Para a concelhia do PSD de Azambuja, as ordens são claras: falta mais de um ano, mas é preciso começar já a fazer campanha.
Esta é a estratégia do Jorge Lopes que, sem se candidatar às próximas eleições de 2017, em Azambuja, continua a ser o estratega do PSD e por arrasto do CDS, na Coligação pelo Futuro da nossa Terra.
O Correio de Azambuja sabe que a estratégia de Lopes passa por ensaiar a figura de Maria João Canilho, atual vereadora, que se tem desdobrado na presença em diversas iniciativas populares e sociais. Este ensaio pretende avaliar até que ponto poderá ser ela o rosto às autárquicas de 2017.No entanto, Jorge Lopes disse ao nosso jornal que “ o nome do candidato/a, não está fechado!”
Chamar os históricos do partido como Virgínia Estorninho ou Conceição Maurício, entre outros, para que se associem numa “cruzada” de desgaste, contra um fragilizado PS – Partido Socialista, a responder pontualmente às necessidades do concelho, sem ter a sua própria agenda, também faz parte do plano.
Lopes, conseguiu mais uma vez convencer os companheiros de partido a inaugurarem uma nova sede partidária e está a convidar os militantes a “bloquearem” as sessões de câmara com intervenções destinadas ao público, antes da ordem do dia.
Mas não se resumirão só a essas intervenções quinzenais, sempre que ocorrerem assembleias municipais, lá estarão os simpatizantes do PSD e CDS. Ainda na última sessão, realizada em Aveiras de Cima, Estorninho e Maurício, até “apagaram” o sempre reivindicativo Carlos Valada (PSD), de Aveiras de Baixo ou o super atento, Manuel Couceiro(CDS). António Godinho (PSD), nem falou.
Mas a estratégia de Lopes não fica por aqui, as redes sociais, com destaque para o popular Facebook, estão a ser alvo de uma atenção redobrada, no sentido de aproveitar tudo que aquilo que seja sinal do fraqueza ou guerrilha no PS ou CDU.
Nem que para isso se faça propaganda a notícias que se revelam infundadas e que nunca serão desmentidas.
Maior desenvolvimento na edição impressa do Correio de Azambuja
CA 2016

Lopes, o estratega
Lopes, o estratega

Silvino Lúcio, desmente processo

O presidente da concelhia do PS dw Azambuja e atual vice presidente, desmente categoricamente as noticias postas a circular pela oposição e que davam conta de que a presidente da junta de freguesia de Azambuja, Inês Louro, poderia vir a ser alvo de um processo disciplinar por divergências com o presidente Luís de Sousa.
” Era só o que faltava não poder existir diálogo e divergências de opiniões no meu partido”, disse ao correio de Azambuja.
Desde que sou militante do partido, nunca tal aconteceu. Reconheço que oposição se está a aproveitar desta divergência, mas não passa disso mesmo. Era bom que olhassem para os seus partidos e deixassem o PS trabalhar.
No fim é que se fazem as contas!
Dei a minha opinião sobre o assunto espero que tudo se resolva. E vai resolver-se!”
Sublinhou o vice-presidente e responsável pela concelhia do PS.

Silvino Lucio
Silvino Lucio

Entrevista com Inês Louro

Com os bombeiros de Azambuja
” Antes de ser socialista, não posso esquecer que sou autarca e presidente da junta de freguesia, por isso não posso ficar quieta, quando os interesses da minha freguesia estão a ser prejudicados!”
É assim desta forma aberta e sem rodeios que a actual presidente da Junta de Azambuja, Inês Louro (PS), fala do clima que se instalou depois da assembleia municipal que se realizou este mês em Aveiras de Cima

Para ouvir AQUI

Inês Louro sem papas na língua

INES LOURO 21 JUL 2016

” Antes de ser socialista, não posso esquecer que sou autarca e presidente da junta de freguesia, por isso não posso ficar quieta, quando os interesses da minha freguesia estão a ser prejudicados!”
É assim desta forma aberta e sem rodeios que a actual presidente da Junta de Azambuja, Inês Louro (PS), fala do clima que se instalou depois da assembleia municipal que se realizou este mês em Aveiras de Cima e em que alguns colegas de partido, liderados pelo “renascido” Joaquim Marques (PS), acharam que ali: “não deveria ser o palco, para enfrentar Luís de Sousa”.
Mas a paciência da advogada esgotou-se levando a mesma, perante a inoperância do presidente, a exigir que ao menos o edil cumpra com o que está assinado no acordo de execução entre a câmara e a junta e que para começar deveria ser da entrega, por parte do município de 2 trabalhadores à junta. Como não o fez até ao momento, a junta de Azambuja, pretende uma indemnização que neste momento já ultrapassa os 40.000€. Nesse acordo ficou também escrito que as instalações do Mercado Diário de Azambuja, seriam transferidas para a junta que faria obras de reclassificação do 1º piso (abandonadas há anos) e que a junta pretendia dinamizar.
Também a limpeza, manutenção e relançamento dos campos de ténis, já deveria ter avançado mas, um ano após uma notícia no Correio de Azambuja, nada foi feito. O corolário desta ineficácia camarária acabou por ter sido, após a feira de Maio quando a presidente avisou Luís de Sousa, que a limpeza após feira de Maio, não seria assegurada pela junta por falta de meios e se ” para outras freguesias há pagamentos extraordinários para trabalhos extraordinários, aqui deveria ter-se verificado o mesmo”.
O Correio de Azambuja, confirmou junto de elementos da comissão da feira de Maio que, antes da realização da mesma, já Inês Louro vinha avisando antecipadamente que não faria a limpeza pós-feira. Luís de Sousa não acreditou e nada fez. A consequência é que da limpeza posteriormente encomendada pela câmara a uma varredora mecânica ao município de Arruda dos Vinhos e aos bombeiros de Azambuja, ainda sobra muita areia nas ruas limítrofes e há danos nos empedrados que só agora estão a ser regularizados.
Mas Inês Louro, também se queixa de algumas insinuações de Luís de Sousa, quanto a uma eventual contratação de um cunhado seu, que nunca se concretizou e não comenta aquilo que alguns observadores consideram de gaffe quando ao seu serviço tem uma filha como secretária e assessora directa.
Mas este episódio mais não fez do que lançar uma reponderação por parte da advogada que quer “antes de tudo cumprir como aquilo com que me comprometi com a população de Azambuja!”
Assim e perante os apelos que tem recebido por parte da população, Inês Louro, sabe apenas que enviou o seu pedido de demissão do cargo de responsável de bancada do PS nas Assembleias Municipais e quanto ao resto pode ouvir tudo na Ribatejo FM (92.2 FM) nesta 6ª feira, a partir das 10 da manhã.
A não perder.

Incêndio no Centro de Saúde

Incêndio
Incêndio

Foi um susto, mas esta manhã de 6ª feira, 15 de Julho de 2016, o centro de saúde de Azambuja, foi evacuado por precaução devido a um incêndio que deflagrou na lavandaria.
O fumo espesso e negro, rapidamente se espalhou pelos gabinetes e zonas de atendimento e os bombeiros de Azambuja, estiveram de imediato no local com 2 viaturas e 2 ambulâncias.
Mas nada foi necessário já que, após o corte geral da energia eléctrica, foi possível controlar o fogo numa máquina de lavar, com recurso aos extintores do próprio centro.
CA 2016