O encontro, que ocorre no âmbito da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, decorreu no passado dia 22 de fevereiro, em Moura. Nesta reunião, estiveram presentes ainda representantes dos municípios de Albufeira, Évora, Lagoa, Lisboa, Loulé (coordenador), Moura, Palmela, Sesimbra e Odemira. Azambuja irá acolher a próxima reunião
do Projeto Educativo Local a 7 de junho.

“O grupo debruçou-se sobre vários pontos, tendo ficado assentes alguns pressupostos como a relevância das equipas internas de cada município, para a compreensão dos conceitos inerentes à elaboração e aplicação de um Projeto Educativo Local (PEL) e a importância da relação com a comunidade na elaboração do PEL e da definição de estratégias que promovam a participação da comunidade. Esteve em observação, o documento do PEL elaborado em 2015 e considerou-se ser um bom ponto de partida para a elaboração do Plano Educativo Municipal (PEM)”, explica a autarquia em comunicado.

Na reunião de 7 de junho, “será explorada a importância de alinhar os Projetos Educativos Locais aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, dando destaque à apresentação desses objetivos, do papel dos governos locais e do enquadramento dos respetivos Projetos Educativos Municipais, bem como a apresentação de boas práticas de promoção e envolvimento da comunidade”.

A autarquia faz parte da Associação Internacional de Cidades Educadoras desde 2008. A adesão a este organismo tem enquadramento no facto da autarquia assumir os princípios da “Carta das Cidades Educadoras” como orientadores da ação municipal neste setor tão importante e estruturante para a vida de todo o Concelho de Azambuja enquanto comunidade.

“Neste contexto, Azambuja participa ativamente na Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, onde toma contacto com exemplos de boas práticas desenvolvidas por outros municípios e, naturalmente, apresenta aos parceiros os seus projetos e partilha com eles as experiências do trabalho desenvolvido”, pode ler-se ainda no mesmo comunicado.

A Associação Internacional das Cidades Educadoras conta com 488 cidades associadas em 37 países. Na sua origem, “está o objetivo de estreitar relações entre os governos locais para a promoção do valor educativo no espaço urbano, fomentando políticas e intervenções públicas transformadoras das cidades em espaços propícios para o desenvolvimento humano”.

Fonte: CM Azambuja