O Município de Azambuja procedeu à instalação de um serviço de monitorização da qualidade do ar, que irá percorrer todas as freguesias do concelho, ao longo de três anos.

Esta monitorização “prevê controlar e medir a qualidade do ar”, através de vários parâmetros: Monóxido de Carbono (CO), Óxidos de Azoto (NOx), Ozono (O3) e partículas em suspensão (PM10).

Ao mesmo tempo, vão ser “avaliados parâmetros meteorológicos como a temperatura, a pressão atmosférica, a humidade relativa, a precipitação, a direção e velocidade do vento e a radiação ultravioleta. A duração de cada monitorização é semestral”, explica a autarquia em comunicado.

Os pontos de monitorização vão estar presente nas sete freguesias do município. Neste arranque do projeto, os locais escolhidos foram a Escola Básica Vale Aveiras, a Escola Básica de Manique do Intendente e o Centro de Inspeções Automóveis da Zona Industrial Azambuja/Vila Nova da Rainha.

Cada local de monitorização de cada estação será alterada semestralmente, totalizando dezoito locais de monitorização, no final de três anos.

Paralelamente às estações fixas, serão ainda realizados ensaios acreditados de qualidade do ar, recorrendo a uma estação móvel de monitorização. Estes ensaios são realizados com o objetivo de caracterizar a qualidade do ar do concelho de Azambuja, através da utilização de métodos de referência, assim como, servirem para base de comparação e validação dos dados medidos pelas estações de monitorização instaladas.

Estes equipamentos tiveram o custo de quase 55 mil euros (sem IVA).