Edifícios dos Correios à venda

Em Alcoentre, o agora antigo edifício dos CTT foi colocado à venda. A decisão de encerramento, deste espaço, motivada pela redução de custos da empresa, gerou polémica, e até alguns protestos, onde foi necessária a actuação policial. Com os ânimos mais calmos, e o assunto praticamente esquecido, o edifício é colocado agora à venda, por um preço base de 193 mil euros. O anúncio consta do dia 30 de Outubro, e procura-se um comprador que pague o valor pedido, ou que esteja disposto a negociar. No resumo do espaço, colocado para venda, a que o Correio de Azambuja teve acesso, pode-se ler que:

“Usado

Área bruta: 266 m²

Publicado em: 30-10-2014

Certificação Energética: C
Ficha Imóvel CTT
Trata-se de um Prédio, em regime de propriedade total, composto por duas construções (corpos) ambas com apenas 1 piso.
Os dois corpos estão destinados a comércio e serviços. O corpo 2 está ocupado parcialmente com serviços dos CTT- Correios de Portugal SA e o corpo 1 está ocupado com serviços da PT- Comunicações SA. Estruturalmente ambos os corpos têm estrutura em betão armado e paredes de alvenaria de tijolo. Relativamente à cobertura do imóvel, a mesma é inclinada e
constituída por chapas metálicas. Do ponto de vista de conservação o imóvel está bem conservado tanto no exteriormente como interiormente.”

Rúben Mateus – 2014

Incêndio em Azambuja marca tarde de Quinta-Feira

As sirenes tocaram por volta das 17h05, e confirmavam as suspeitas de um incêndio na freguesia de Azambuja. O vento ajudou a alastrar as chamas, que chegaram a preocupar os moradores do Vale Espingardeiro, Casais do Farol, e junto às piscinas municipais. Um cenário de fogo, e de fumo, visível a diversos quilómetros, e que obrigou ao reforço de meios, vindos pelo ar, e também por terra, como é o caso dos Bombeiros Voluntários de Alcoentre, Bombeiros de Alverca, Bombeiros de Moscavide, e Bombeiros de Castanheira do Ribatejo. As fotografias foram-se acumulando nas redes sociais, e davam conta da ansiedade crescente dos moradores, à medida que os minutos passavam. O incêndio chegou, aliás, a estar bem perto de diversas habitações. Os trabalhos de combate, duraram praticamente duas horas, com diversas descargas de água, vindas dos dois helicópteros destacados para o local. Perto das 19h00, o incêndio foi extinto, em definitivo, e começaram os trabalhos de rescaldo. Confirmados estão os hectares de mato e floresta ardidos, na zona do Vale Espingardeiro e Casais do Farol. Em termos humanos, as crianças da Santa Casa da Misericórdia foram retiradas da instituição por mera precaução. Uma tarde complicada para bombeiros, e moradores, mas com um final, na medida do possível, feliz. Os estragos totais serão contabilizados, e divulgados nos próximos dias. Estiveram envolvidos 180 bombeiros e todos os operacionais da GNR.

Paulo Ferreira de Melo e Rúben Mateus – 2014

Falsificação de Notas leva a Detenção

Um homem de quarenta e sete anos foi detido no passado Domingo, dia um de Junho, por suspeita de contrafacção, falsificação e passagem de moeda falsa. Residente em Aveiras de Cima, o suspeito foi interceptado na Estrada Nacional Três, junto a Cruz do Campo, concelho do Cartaxo. A Guarda Nacional Republicana foi alertada por um posto de abastecimento de combustível, após os funcionários da mesma verificarem que a nota de cinquenta euros com que foi paga toda a despesa, era efectivamente falsa. Detido poucos minutos de depois, as autoridades apreenderam mais três notas de cinquenta euros, como verificaram que o cidadão não tinha qualquer habilitação para conduzir. Está, para já, posta de parte qualquer rede de contrabando de notas de euro na zona de Azambuja ou Cartaxo.

Rúben Mateus – 2014

Debate sobre segurança em Azambuja

 

Na passada 6ª feira, a Coligação pelo Futuro da Nossa Terra em Azambuja, levou a efeito uma sessão de debate sobre Segurança. Foram convidados, o deputado Fernando Negrão da Comissão Parlamentar de Segurança, Fernando Pereira da ACISMA, Associação de Comércio local e Paulo Ferreira de Melo, em representação da Rádio Ribatejo.

 

“Os velhos” (sem desrespeito), não devem ser responsabilidade da GNR. Devem ser alvo da MAIOR atenção isso sim, dos familiares. Filhos, sobrinhos ou vizinhos, todos temos o dever de não deixar abandonados os mais velhos da sociedade. Portugal é em geral um país seguro, mas a evolução da crise poderá vir a trazer um outro tipo de preocupação e os Media deverão ter um papel relevanter para “não dar a sensação de que estamows num país violento”.

Quase que em resposta Paulo Ferreira de Melo, jornalista acrescentou que essa era a estratégia do Correio de Azambuja e Rádio Ribatejo afim de evitar o “alarme social”, no entanto também ” estamos dispostos a mediar os eventuais movimentos da sociedade para com as autoridades e o contrário!” “Achamos mais relevante a acção preventiva das autoridades do que a acção punitiva”, concluiu.

Já Fernando Pereira da  ACISMA, lamentou a desertificação do centro histórico de Azambuja e espera  que ” a requalificação urbana se possa traduzir numa vila com mais pessoas a viverem e a consumirem e mesmo em tempo de dificuldades, esperamos que isso aconteça muito rápidamente”. “Esperamos que a Reabilitação urbana, possa avançar rápidamente, porque a metade norte de Azambuja ( Rua Vitor Cordon) está a ficar deserta.

GNR é assaltado, agredido mas consegue deter ladrões

30 Dezembro 2011

Na passada 6ª feira, em Azambuja, 2 assaltantes oriundos de Lisboa introduziram-se numa residência do Bairro da Ónia um dos bairros mais tranquilos da vila. No entanto foram surpreendidos pelo proprietário , um militar da GNR que regressava a casa acompanhado da mulher depois uma visita ao supermercado.

O militar ainda foi agredido pelos assaltantes que se puseram em fuga, mas o agredido mesmo ferido,   ainda conseguiu avisar os colegas do posto local que vieram a deter os assaltantes na estação da CP de Azambuja.  Foram detidos de imediato e tratam-se de 2 irmãos residentes na capital e  já referenciados por este tipo de actuação. Foram-lhes aplicadas penas de identidade e residência e aguardam o julgamento em liberdade .