O Bloco de Esquerda apresentou esta terça-feira, dia 14, os seus candidatos e propostas para o concelho de Azambuja. O candidato à presidência da Câmara Municipal, António Pito, levantou o problema da falta de habitação no concelho e assumiu o compromisso de, caso seja eleito, apostar na reabilitação urbana, de forma a fixar os jovens em Azambuja.

A criação de um transporte municipal que liga as sete freguesias do concelho também é outra das ideias a implementar pelo Bloco, assim como a pressão, junto das entidades competentes, para que se estenda a ligação ferroviária Lisboa – Castanheira do Ribatejo até Azambuja.

O turismo é outra das áreas em que o Bloco quer apostar, através da dinamização do Alto Concelho, mas também da criação de uma área de serviço para autocaravanas. António Pito propõe ainda a criação de uma loja para venda de produtos regionais.

Nesta apresentação, que teve lugar no auditório do Páteo Valverde, interveio ainda o candidato à Assembleia Municipal, Firmino Amendoeira, que abordou ainda o problema da falta de médicos no concelho, prometendo dotar o Centro de Saúde de Azambuja com todas as valências necessárias, e ainda colocar médicos de família em todas as freguesias do concelho.

Para o Bloco de Esquerda, que apenas tem candidato à Assembleia de Freguesia de Azambuja, esta freguesia está atualmente “ao abandono e sem desenvolvimento”, como salientou a candidata a esta freguesia, Sílvia Vargas, que aproveitou a sua intervenção para dizer que, caso seja eleita presidente de junta, “vai gastar os dinheiros públicos na higiene urbana, bem como na limpeza e requalificação da Ribeira do Valverde”.

Sílvia Vargas é também contra a permanência a tempo inteiro do presidente da junta, algo que, caso seja eleita, pretende eliminar. Para além destes temas, foram ainda abordadas as questões do encerramento do aterro da Triaza, com o candidato à Câmara a assumir “uma batalha judicial” com a empresa caso seja necessário; e dos painéis fotovoltaicos.

Sobre esta última temática, o Bloco reiterou que não é contra a energia solar, discordando apenas da instalação de mega parques solares, que “não trazem qualquer tipo de contrapartidas para o concelho”. O deputado na Assembleia da República e líder de bancada do Bloco, Pedro Filipe Soares, foi outra das personalidades que discursou no Valverde, onde culpou as autarquias pela especulação imobiliária.

Segundo o deputado, “é nas autarquias que se fazem escolhas para o bem de todos”, e por isso, apelou ao voto no seu partido nas eleições de 26 de setembro. Pedro Filipe Soares, questionado pelo Correio de Azambuja, mostrou confiança que o Bloco vá conseguir um bom resultado em Azambuja, não só por “haver uma maior fragmentação dos partidos, mas também devido à mudança do candidato”.

Pedro Filipe Soares recordou que, nas últimas eleições legislativas, o Bloco teve uma boa percentagem de votos face àquilo que seria expectável, e por isso, acredita que o partido possa conseguir eleger um vereador para o próximo mandato.