A empreitada de beneficiação do Parque da Milhariça, em Aveiras de Cima, já tem o visto do Tribunal de Contas. Esta obra, promovida pela Câmara Municipal de Azambuja, foi adjudicada à empresa Construções Pragosa, S.A., pelo valor de 944 mil euros, com o prazo de execução de um ano.

Os trabalhos já foram aprovados pelo Tribunal de Contas, sendo que, atualmente, e de acordo com a autarquia, “decorre a elaboração dos documentos finais, sendo intenção da autarquia assinar a consignação da obra”, para que os trabalhos possam começar em setembro.

A intervenção, relembre-se, consiste “na criação de uma área de recreio e lazer num terreno com cerca de 12 mil metros quadrados, na margem direita da Ribeira da Milhariça”.

O núcleo central deste parque será um campo de jogos polidesportivo descoberto, sendo que, ao seu redor, “haverá um edifício de apoio, com snack-bar, balneários de serviço ao campo e instalações sanitárias públicas”.

Este edifício disponibilizará ainda um espaço de esplanada, por sua vez “voltada para duas áreas de equipamentos infantis, uma vocacionada para a faixa etária dos 6 aos 10 anos e outra com equipamentos destinados a crianças entre os 2 e os 6 anos”.

O projeto contempla, ainda, áreas de estacionamento, bem como zonas arborizadas e ajardinadas. A obra contará, igualmente, com a construção de um passadiço sobre a Ribeira da Milhariça, “valorizando este recurso natural ribeirinho, e com os objetivos de ampliar os acessos ao parque e promover a sua plena integração no contexto urbano da vila”.

O Parque da Milhariça “é contíguo ao espaço urbano da vila de Aveiras de Cima”, e funcionará “como equipamento de reforço da qualidade de vida e elemento agregador das várias gerações da população local”, explica a autarquia em comunicado de imprensa.

Refira-se ainda que esta era uma obra há muito esperada, e “que vem ao encontro de uma legítima aspiração, em especial, dos habitantes de Aveiras de Cima”.