Já está em distribuição o Correio de Azambuja Edição de Fevereiro de 2012

Já se encontra em distribuição pelo Comércio do Concelho de azambuja maios uma edição do jornal Correio de Azambuja.

 

Nesta edição pode descobrir:

– Como algumas famílias “ditas carenciadas” conseguem duplicar ou triplicar apoios sociais

-A história de uma operadora de caixa de supermercado que recolheu histórias que estão agora publicadas num livro chamado ” À lupa de alguém”

-Cruz Vermelha de Tagarro está em risco sério de encerrar e alugar as próprias ambulâncias.

-Justiça no concelho pode mudar para Vila Franca ou Alenquer

– 3 ex-Motoristas da Luís Simões efectuaram “assalto” a colega na A1 perto de Aveiras de Cima por vingança.

e mais aqui ao lado clicando ” PDF”

Azambuja não vai estar presente na Bolsa Turismo que começa esta semana (actualização)

 

A Cãmara de Azambuja não vai participar este ano na BTL- Bolsa de Turismo de lisboa que decorrerá nos próximos dias em Lisboa.

A Feira começa a 29 de Março e termina no Domingo dia 4 de Março. A ausência deste ano deve-se a restrições orçamentais e devido ao facto de a autarquia ter abandonado os investimentos avultados que vinha efectuando nesta área e que nos últimos anos se revelaram altamente dispendiosos.  A autarquia utilizou revistas, produção de outdoors, televisão e visitas de delegações comerciais estrangeiras,  mas o esperado retorno do investimento, não se concretizou.  Agora que parecem mais afastados projectos com a Lusolândia,  o resort de  campos de golf  ou o investimento  estrangeiro no concelho,  a autarquia decidiu suspender a participação nesta montra do turismo de Portugal.

Este ano o país convidado é o Brasil e o destino nacional escolhido recaiu sobre o Alentejo.

 

Debate sobre segurança em Azambuja

 

Na passada 6ª feira, a Coligação pelo Futuro da Nossa Terra em Azambuja, levou a efeito uma sessão de debate sobre Segurança. Foram convidados, o deputado Fernando Negrão da Comissão Parlamentar de Segurança, Fernando Pereira da ACISMA, Associação de Comércio local e Paulo Ferreira de Melo, em representação da Rádio Ribatejo.

 

“Os velhos” (sem desrespeito), não devem ser responsabilidade da GNR. Devem ser alvo da MAIOR atenção isso sim, dos familiares. Filhos, sobrinhos ou vizinhos, todos temos o dever de não deixar abandonados os mais velhos da sociedade. Portugal é em geral um país seguro, mas a evolução da crise poderá vir a trazer um outro tipo de preocupação e os Media deverão ter um papel relevanter para “não dar a sensação de que estamows num país violento”.

Quase que em resposta Paulo Ferreira de Melo, jornalista acrescentou que essa era a estratégia do Correio de Azambuja e Rádio Ribatejo afim de evitar o “alarme social”, no entanto também ” estamos dispostos a mediar os eventuais movimentos da sociedade para com as autoridades e o contrário!” “Achamos mais relevante a acção preventiva das autoridades do que a acção punitiva”, concluiu.

Já Fernando Pereira da  ACISMA, lamentou a desertificação do centro histórico de Azambuja e espera  que ” a requalificação urbana se possa traduzir numa vila com mais pessoas a viverem e a consumirem e mesmo em tempo de dificuldades, esperamos que isso aconteça muito rápidamente”. “Esperamos que a Reabilitação urbana, possa avançar rápidamente, porque a metade norte de Azambuja ( Rua Vitor Cordon) está a ficar deserta.

ERRATA

Nota do Director:

Na última edição do Correio de Azambuja, publicámos um artigo nas páginas centrias intitulado : ” O preço da Democracia”.

No referido artigo e por lapso, referimos que o deputado municipal José Manuel Pratas teria proposto que o valor das senhas de presença (em média 70€/sessão) revertessem a favor de instituições de solidariedade social. Ora este facto não é rigorosamente assim já que posteriormente o mesmo referiu, que esse valor reverteria sim “para os cofres municipais que enfrentam dificuldades”.

Neste contexto fica então esclarecido o erro no artigo e clarificada a posição da Coligação Pelo Futuro da Nossa Terra que não foi “à boleia” de Pratas,  mas sim por iniciativa própria propôr (e ver chumbada ) a proposta de que 0s 2.000€ que custa cada assembleia extraordinária revertessem a favor da Casa Mãe e  GDA- Grupo Desportivo de Azambuja.

Aos leitores em geral e aos visados em particular apresentamos as nossa desculpas, comprometendo-nos a publicar esta nota na próxima edição impressa do Correio de Azambuja.

veja comentários em www.correioazambuja.blogspot.com