Festival do caracol anima Azambuja

 

É  já este fim de semana que se realiza em Azambuja mais uma edição do Festival do Caracol. Aproveitando a estructura deixada pela “praça das freguesias”, alguns restaurantes da vila  juntam-se todos os anos para realizar este evento gastronómico que começa 6ª feira às 17:00 e se desenrola ao longo dos  primeiros dias de Junho. No entanto há uma polémica já a envolver a edição de 2012 pois ao contrário dos últimos anos, a câmara veio exigir o pagamento de 100 euros por restaurante. Para Manuel Canha o dinamizador do evento ” é lamentável que este ano e perante este cenários venham pedir dinheiro quando nunca o fizeram até hoje!”  e acrescenta “estamos embasbacados com o pagamento à câmara já que a crise não pode ser desculpa para tudo!” 

Já Silvino Lúcio, vereador da câmara : “a crise obriga ao pagamento de 1000 euros ao proprietário do stand, sob pena de começar a ser desmontado imediatamente e os organizadores sabiam perfeitamente ao que iam este ano, não têm de ficar indignados com nada!” Resta agora “descobrir” se este encargo não vais encarecer o pratinho de caracóis.

Feira de Maio de Azambuja este fim de semana

Decorre este fim de semana (tendo começado 5ª feira dia 24 ) mais uma Edição da “centenária” Feira de Maio de Azambuja. Famosa pelas suas largadas de toiros e pelas tertúlias particulares que por estes dias recebem visitantes de toda a região. Este ano as despesas foram cortadas para 1/4 da despesa habitual, devido ao mau momento que o munícipio atravessa em termos de receitas e ao endividamento que atingiu máximos históricos e os cortes são mais notórios nos pavilhões de artesanato e actividades empresariais, bem como nos espectáculos ao vivo e nos quais se apostava na qualidade dos artistas. 2012 marca também uma viragem nas actividades taurinas que deixaram de ser subsidiadas integralmente pela câmara e a grande expetativa está em ver a afluência à corrida de toiros de domingo numa nova e muito criticada praça de toiros e onde os bilhetes custas 15 a 25 €. Também a noite da sardinha assada perdeu a sua amplitude, sendo agora muito mais reduzidos os pontos de distribuição da sardinha, pão e vinho. A feira encerrará 2ª feira sem fogo de artifício mas manterá a habitual praça das freguesias com a restauração a cargo de algumas colectividades concelhias.